Cassio Cardoso

Como conseguir um emprego na Europa

Em novembro de 2018 eu comecei a trabalhar na Omio em Berlim, Alemanha. Hoje resolvi contar um pouco de como foi o processo para conseguir essa oportunidade e as primeiras impressões desses 4 meses em que estou morando na Europa.

Nota: Vou falar da minha experiência e como foi o meu processo, por isso tenha em mente que alguns detalhes podem ser diferentes caso você esteja aplicando para outros países e irão variar de empresa para empresa. Minha intenção é compartilhar algumas dicas que podem ajudar no processo geral.

Meu background

Para dar um pouco de contexto, vou começar explicando um pouco do meu background pois isso irá influenciar no processo de obtenção do visto de trabalho na Europa.

Me formei em Engenharia da Computação pela UNIVAP em 2014. Porém comecei a trabalhar com programação logo no início da faculdade quando consegui um estágio no INPE. Lá comecei trabalhando um pouco com PHP e aos poucos fui migrando para o front-end.

Depois de formado me mudei para São Paulo e trabalhei em 2 startups na área de front-end onde fiz um pouco de tudo, fiz pesquisas, benchmark, design, codei sozinho, codei dentro de um time, liderei projeto. Trabalhei com um pouco de back-end e devops também. No geral tentei aprender o máximo que eu pude durante esse período.

Vale ressaltar que ter um bom conhecimento de inglês é essencial, você não precisa ser fluente (assim como eu não sou), mas é importante ter um conhecimento que te permita estruturar bem suas respostas e manter um diálogo com seu entrevistador. Então se você acha que está com um nível técnico legal, mas tem dúvidas no inglês, baixa um app no celular e começa a treinar.

Planejamento inicial

Acredito que boa parte das pessoas que trabalham com desenvolvimento de software atualmente já cogitou ou está cogitando a possibilidade de trablhar fora do país, por qualquer que seja o motivo. Particularmente acho que é um ótimo motivo para buscar vagas em outros países (principalmente na Europa), por conta da alta demanda de desenvolvedores aqui, tem vaga para front-end, back-end, QA, devops, PM, etc.

Mas aqui vale o aviso, é uma grande mudança. Provavelmente você tem um apartamento/casa, ou aluga e precisará resolver isso, se tiver carro ou moto também. É casado e/ou tem filhos? Precisará preparar o processo de todos. Então acho muito importante conversar com a sua família. É claro que a decisão final será sempre sua, mas contar com o apoio da família nessa etapa é essencial para conseguir resolver tudo.

Isso dito: Eu já tinha a idéia de trabalhar fora do país há algum tempo e isso aumentou depois que meu irmão recebeu uma oferta para ir trabalhar em Portugal. Porém eu ainda achava que não era o momento certo pra mim e, por isso, decidi fazer o processo com calma.

E o que isso significa?

Dei uma atualizada no meu perfil do LinkedIn, adicionei as experiências mais recentes e as tecnologias que estava utilizando nos projetos. Como eu já recebia alguns contatos de recrutadores, esperei alguns dias para ver o efeito dessa atualização.

Em 2 semanas o número de contatos de recrutadores começou a aumentar, a maioria desses trabalhando para consultorias com clientes na Europa. Alguns mandavam vagas que não estavam em nada alinhadas com o que eu estava interessado, para esses eu só agradecia o contato e explicava minha situação. Os que mandavam vagas interessantes eu seguia o contato.

Uma coisa que notei é que quanto mais recrutadores você tem conexão no LinkedIn, mais outros recrutadores irão entrar em contato com oportunidades, e isso ajuda na hora de filtrar as interessantes das demais.

Entrevistas

Aqui é onde o processo pode variar bastante de empresa para empresa. No meu caso eu estava falando com os recrutadores pelo LinkedIn e eles marcavam o papo pelo Skype com o pessoal das empresas. Então ter uma boa conexão e estar em um local quieto são fatores muito importantes.

Das entrevistas que fiz, todas seguiram mais ou menos o mesmo modelo, que é bem semelhante com o que eu já estava acostumado no Brasil. As empresas faziam 2 a 3 sessões de entrevista, em torno de 45min a 1h cada uma com mais foco técnico, então normalmente algum problema de algoritmos, estrutura de dados, e, em alguns casos, onde a vaga era específica para trabalhar com React, perguntas sobre arquitetura front-end com React.

Em todos os papos os entrevistadores sempre abriram espaço para perguntas sobre a empresa, processo e etc. Então eu sempre busquei dar uma pesquisada antes, para ter uma idéia geral do que gostaria de esclarecer durante a entrevista.

Acho que o mais importante durante as entrevistas é ser honesto. Se você não souber a resposta para um problema, diga isso ao entrevistador. Eu passei por isso e pedi uma dica para me ajudar a sair da parte que havia travado, a pessoa deu a dica e conseguimos seguir daquele ponto. Em alguns casos a entrevista rolou num modelo de pair-programming e eu achei bem interessante também.

Negogicação

Eu acho que é bom fazer 3-4 processos em paralelo, primeiro porque a medida que as entrevistas vão passando você se acostuma com o ritmo e fica mais fácil se preparar, e também porque na hora de negociar você terá 2 ou 3 ofertas para analisar e decidir qual é a melhor opção.

Aqui a dica é: a empresa vai forçar ao máximo que você diga o valor e, assim que você dizer, esse provavelmente será o teto usado no começo da negociação, então procure sempre passar uma faixa de valores. As empresas sempre podem flexibilizar a oferta inicial, seja adicionando mais valor ao salário, ou na parte de benefícios/bônus.

Caso você realmente precise dizer um valor, primeiro responda a seguinte pergunta: Se a empresa me oferecer o valor X, eu ficaria feliz com essa oferta? Se a resposta for positiva, vá em frente, senão pense mais um pouco.

Outro fator importante é ter uma idéia do custo de vida local e da média de salário nas empresas da região. Para isso existem vários sites que fornecem essas informações, leia o máximo possível sobre o assunto. Coloque no papel uma estimativa de gastos que você terá e use esses dados para chegar no valor apropriado.

Impressões gerais do processo

Nas experiências que tive no Brasil não acho que ter um diploma de ensino superior seja um requerimento essencial, visto que as experiências anteriores contam muitos pontos e ambos acabam tendo pesos similares na avaliação dos candidatos. Para o processo na Europa também não é obrigatório desde que você tenha mais do que 5 anos de experiência comprovada na área.

Uma das coisas que senti ser valorizada durante o processo foi o meu interesse em aprender coisas novas. Nos meus trabalhos mais recentes, sempre foquei bastante no front-end, em SPAs, React, Redux e etc, mas sempre tive o interesse em aprender coisas novas, fazer algo diferente no back-end, usar uma linguagem nova, melhorar o processo de deploy, etc.

Oferta aceita. E agora?

Comemore! Sim, existem muitas vagas na Europa, porém existe muita concorrência também, afinal estamos competindo com o mundo inteiro, então vale a pena tirar um dia para aproveitar essa conquista.

Depois começa o processo de organizar a papelada necessária para dar entrada no processo de visto. No geral, você precisará de certidão de nascimento/casamento, diploma de faculdade, e os documentos normais, RG, CPF, passaporte. O mais importante é que estes documentos devem ser traduzidos, e esse processo é caro e leva em torno de 2 semanas para ficar pronto, então, busque se informar no site da embaixada quais documentos você precisará para fazer a tradução corretamente.

Normalmente as empresas da Europa oferecem auxílio no processo de relocação e contratam empresas especializadas nisso para ajudar quem está de mudança. Ter esse suporte foi algo que eu levei bastante em consideração na hora de aceitar uma oferta. Principalmente por vir para um país onde a primeira língua não é o inglês, ter uma empresa daqui auxiliando em processos legais nos primeiros meses é super importante.


Por enquanto é isso, espero que o post ajude quem está pensando em se mudar. Estou pensando em fazer uma série de posts e abordar outros pontos também: primeiros dias após a mudança, adaptação, e outras coisas do processo.

Qualquer outra dúvida só entrar em contato que terei o maior prazer em ajudar.